Home » Sem categoria

Conheça a história do padrasto que se negou a pagar o casamento de sua enteada e viralizou na internet

Com a viralização dessa história, esse padrasto se sentiu extremamente acolhido e amado. Ele nos ensinou uma importante lição: se você percebe que as pessoas perto de você não o valorizam, a melhor saída é deixá-los seguir seus caminhos sem você. A auto valorização deve vir em primeiro lugar.

A história do padrasto que se negou a pagar o casamento de sua enteada atingiu diversas pessoas ao redor do mundo e viralizou na internet. Tudo começou quando esse padrasto decidiu compartilhar sua vivência e sentimentos sobre a ingratidão de sua família em relação a si.

Sob o nome do perfil de “godzilla_moon”, este padrasto contou que sua namorada e enteada o usaram por um longo período de tempo antes que ele percebesse suas verdadeiras intenções.

Ele ofereceu uma enorme quantidade de dinheiro para o casamento de sua enteada, por gostar muito dela. Porém, como comprovado, nem todos têm a sorte de obter os retornos da maneira que deveriam.

Saiba mais sobre essa comovente história e tome para si as lições necessárias para compreender com mais precisão como investir da forma correta naqueles que ama.

Saiba o resultado da decisão de um padrasto ao se negar em pagar o casamento de sua enteada

Este post (que tem quatro anos) ainda tem recebido muita atenção na internet, e as pessoas fazem sempre questão de atualizá-las com suas opiniões e aprendizados.

Embora tenha sido altamente desanimador ler esse relato, ainda há para ser descoberto, como a visão de sua namorada e de sua enteada em relação à situação. Confira a versão do padrasto que se negou a pagar o casamento de sua enteada:

"Minha enteada irá se casar no dia 3 de agosto. Planejar o casamento ocupou a maioria do tempo dela e de sua mãe.

“A formatura de minha enteada aconteceu no dezembro do último ano. Sua faculdade foi paga por mim e, acredite, não custou barato”.

“Uma vez que ela não estava empregada, ela estava morando conosco durante todo seu período na faculdade. Ela tinha também um carro – pago por mim”.

"De vez em quando, seu pai ausente aparecia, encantando-a. Mesmo que ele nunca tenha oferecido um centavo para auxiliar em sua vida e educação, ela amava ele e gostaria que ele estivesse presente”.

“Ele simplesmente aparecia quando queria, partindo seu coração ao não se mostrar presente em datas importantes e situações que, como pai, era essencial que ele estivesse lá”.

“Ao anunciar que se casaria, eu prontamente me mostrei disposto a, novamente, mostrar todo o apoio necessário para minha enteada. Porém, rapidamente percebi que eu atuaria apenas como um banco, e nem mesmo como convidado”.

  • O padrasto que se negou a pagar o casamento de sua enteada narra: "O local do casamento provia 250 pessoas, no máximo. Eu dei-lhes uma lista de 20 pessoas que eu queria convidar e me sentia no direito de fazê-lo, especialmente quando paguei por tudo.

“Minha enteada e namorada disseram que não havia problema e que elas cuidariam disso. Então, eu informei meus convidados de que eles receberiam um convite e que deveriam resguardar o dia.

A notícia inesperada para o padrasto que se negou a pagar o casamento de sua enteada

A história continua, levando o padrasto que se negou a pagar o casamento de sua enteada a se desapontar com seu fim:

“Em um sábado, encontrei um de meus amigos no campo de golfe que frequentávamos e decidi perguntar, casualmente, a ele se ele iria ao casamento”.

“Ele me disse que ele não havia sido convidado, me contando também que ele havia sido informado sobre o casamento, mas que não havia recebido um convite”.

“Quando inspecionei melhor a situação, me dei conta de que meu nome não constava em local nenhum, mas o nome do “pai” de minha enteada estava em todos os lugares”.

“Decidi conversar com minha namorada, que me informou que nenhuma das pessoas que eu havia solicitado para estar na cerimônia havia sido convidada. Meu sangue ferveu e eu confirmei ser apenas um peão na situação”.

“Em seguida, fomos a um jantar que incluía meu futuro genro e o pai de minha enteada. Fui informado de que o pai levaria ela ao altar. Isso me desrespeitou e ofendeu de uma forma absurda, me levando quase a entrar em prantos”.

“Ao me recuperar de minha tristeza, propus um brinde. Esse é o grande momento: nesse brinde, afirmei o prazer que senti ao fazer parte da família por quase 10 anos, especialmente por ter aprendido uma lição fundamental.”

“Eu disse que me considerava alguém importante para a família, mas que, como me foi mostrado que eu era apenas um banco ou caixa eletrônico, e que, no fim, o pai ausente era mais importante do que eu, ele deveria cumprir com sua obrigação e pagar também pelo casamento”

Tags: , , , ,
Publicado por Programador
Revisado em 24/01/2018

Compartilhar